• Acesse a área exclusiva:

Chocolate, Páscoa e obesidade. Pode? 



A Páscoa se aproxima e sabemos que, às vezes, é muito difícil ficar distante dos ovos de chocolate. São tantas opções, tantos parentes, além dos pais, para presentar que, fica muito difícil controlar o consumo de doces.

Elaboramos algumas sugestões para você reduzir o consumo e, ainda assim, manter o divertido clima pascal.

Amigolate – O amigo oculto mais popular nessa época pode reduzir a quantidade de ovos de páscoa recebidos. Proponha esse evento como alternativa para reunir todos para um delicioso almoço de Páscoa.

Compartilhar – Não é difícil encontrar pessoas que não ganham doces na páscoa. Às vezes é um coleguinha do filho. Que tal incentivar atos solidários, encorajando seu pequeno a doar parte do que ganhou, inspirando atitudes mais nobres?

Escolha bem – Cuidado ao optar por chocolates diet ou branco, pois têm muito mais gordura que chocolates comuns e podem ser bem mais calóricos. Dê preferência ao chocolate meio amargo.

Divida em porções – Evite que as crianças comam todo o chocolate em um dia só. Além do risco de passarem mal, podem se acostumar a comer mais que o necessário diariamente e isso deve ser combatido sempre.

Prepare um almoço saudável O almoço de Páscoa geralmente é um momento para reunir toda a família e celebrar a vida, desejando prosperidade e paz. Prepare uma refeição leve e saborosa, assim, satisfeitos, os pequenos comerão menos doces na Páscoa, sobremesas saudáveis são uma boa alternativa.

Vale lembrar que, conforme a Anvisa, é comum os bombons e ovos possuírem gordura trans em sua composição.  O  consumo desse tipo de gordura em grande quantidade pode causar inflamação dos tecidos, principalmente, em obesos,  elevando a incidência de diabetes, aumentando os níveis de triglicérides e o risco de doenças cardiovasculares em mais de 50%.

Em caso de dúvidas, fale com nossa nutricionista, Ana Paula Meireles. Você será muito bem atendido em nosso instituto.


Deixe seu comentário




Voltar

Agendamento Online