• Acesse a área exclusiva:

Obesidade na terceira idade: um grave risco para sua saúde



A obesidade no Brasil está crescendo em altas proporções e a população idosa é uma das afetadas nesse cenário. Segundo dados do IBGE, coletados em 2017, 16,7% das mulheres e 8,1% dos homens com mais de 65 anos sofrem com a obesidade em todo território nacional.

As consequências da obesidade no organismo de pessoas acima de 65 anos são mais preocupantes, porque há um agravante: as complicações metabólicas. Além do  excesso de gordura corporal, que diminui o desempenho físico pela perda de massa muscular, causando instabilidade de postura, dores nas articulações e acelerando o processo de envelhecimento, a doença leva o paciente a desenvolver outras patologias como diabetes e hipertensão. A obesidade também pode acelerar o processo de doenças crônico-degenerativa, como Alzheimer e Parkinson. Leia sobre hipertensão no blog post “hipertensão: como identificar e tratar essa doença“.

Os dois principais fatores que contribuem para o surgimento dessa doença, seja em idosos, jovens ou adultos, são a má alimentação e ausência, ou a pouca prática, de exercício físico. O reflexo de uma vida sedentária pode ser muito cruel e trazer sérios riscos à saúde. Quando se é jovem esses danos não ficam tão evidentes, mas ao longo dos anos e, principalmente, na terceira idade pode significar uma vida cheia de idas ao médico e restrições que não permitem viver com qualidade.

Para mudar essa realidade não é tão complicado, basta dar início a uma vida mais saudável agora. Se você é jovem aproveite sua força e tempo para descobrir um exercício que goste e lhe dê prazer. Há um cardápio variado de opções e por falar em cardápio, busque ter uma alimentação mais benéfica ao seu organismo. Incorpore frutas, verduras e legumes no seu menu. Aos poucos você não sentirá mais que tem a obrigação de comê-los e vai até gostar. 

Se você já está na terceira idade e se encontra entre a parte da população que sofre com a obesidade, não tem problema. Essa realidade não precisa ser a sua pra sempre. A prática de exercício físico e de uma boa alimentação também vale para você! Comece com caminhadas leves e refeições mais saudáveis. Com o tempo você se adapta à essa nova rotina e vai perceber o quanto ela será positiva. Saiba dicas de alimentos lendo o blog post “alimentos funcionais”:

 E claro, sempre há a opção de procurar por auxílio na medicina. Se sentir a necessidade busque por um especialista e procure entender se a cirurgia bariátrica é interessante para seu caso. Se não estiver confortável com a ideia ou achar que deve tentar uma outra alternativa primeiro, procure por um nutricionista e monte sua uma dieta e uma rotina recomendada para seu caso .

O que você não pode fazer é esperar mais!

Se você gostou da matéria ou já fez esse procedimento, conte um pouco pra gente sobre o seu processo de perda de peso 🙂


Deixe seu comentário




Voltar