• Acesse a área exclusiva:

Hora certa para hábitos saudáveis



É comum ouvirmos amigos e familiares dizerem “na segunda-feira, inicio a dieta”; “depois do Natal, começo as atividades físicas”; “depois do Carnaval, diminuo a ingestão de bebidas alcoólicas”; ou “depois da Páscoa, paro de comer tanto açúcar”. Nesse sistema, entra e sai mês, os hábitos saudáveis são postergados, quando de fato, a ação não depende de uma data, mas apenas da iniciativa, vontade e disciplina de cada um. A hora certa de iniciar uma vida saudável, com prática de exercícios físicos e ingestão de dieta equilibrada é agora.

O que observamos nos consultórios é que, depois de passar uma vida de adiamento dos hábitos saudáveis, quando as pessoas procuram ajuda médica, já estão com a saúde comprometida. Sobrepeso, obesidade, obesidade mórbida, diabetes, problemas cardiovasculares, respiratórios e, até mesmo, envelhecimento precoce são os resultados de uma vida cheia de “depois”.

Realmente, na vida moderna, existe uma série de dificuldades que vão contra os hábitos saudáveis. Em média, uma pessoa em vida produtiva, acorda às 6h para sair de casa às 7h e chegar ao trabalho às 9h. Provavelmente, toma o café da manhã por volta das 6h30 (pão com café). Ao chegar ao serviço, nem sempre consegue se lembrar de se alimentar por volta das 10h. Quando se dá conta, são 11h30 e o estômago pede uma alimentação de peso. Lá vai o prato com muita massa, fritura, quase nenhuma salada. No período da tarde, possivelmente, a rotina corrida não permitirá a ingestão de uma fruta, ou um suco. O retorno para casa se dá por volta das 20h. Em tempos de violência, não são todos que se permitem sair de casa. Dessa forma, dia após dia, a vida saudável nunca acontece.

Embora existam, as dificuldades são maiores devido à falta de prática. O organismo não conhece as substâncias saudáveis resultantes das atividades físicas e de uma dieta equilibrada. A preguiça e as desculpas vencem. Quando falo em dieta balanceada, não é sobre pratos apenas com salada ou cortar integralmente o consumo de doces. Mas, sim, sobre uma alimentação composta de alimentos realmente necessários ao organismo, sendo distribuídos ao longo do dia, de forma que não se chegue a sentir fome.

É preciso mudar o modo de ver a própria rotina, pensar nos benefícios que isso trará. Mesmo com uma rotina tão intensa como a citada acima, uma pessoa pode, acordar 40 minutos mais cedo, por exemplo, e caminhar 30 minutos antes de ir para o trabalho. Ou, ao invés de enfrentar o trânsito caótico das 18h, levar um tênis e fazer uma caminhada de 30 a 45 minutos nas imediações do serviço. Diversos estudos comprovam que essa prática, de 5 a 7 dias por semana, reduz o risco de ataque do coração em mais de 30%. Os idosos, com mais de 75 anos e que caminham sempre, têm até 45% menos chances de infarto. A mesma medida reduz o risco de câncer de mama; melhora a qualidade do sono, ajuda a conquistar e a manter o peso ideal; reduz o afinamento dos ossos; fortalece as articulações; e diminui o estresse.

Sobre a alimentação, nem sempre temos opções saudáveis na rua para os lanches do dia. O melhor é levar esses alimentos de casa. Frutas como laranja, banana, maçã, entre outros que não são caros, se comprados em sacolão. Com R$10 é possível comprar frutas variadas para uma semana. É necessário disciplina para manter os horários de alimentação, lembrar que a saúde está em primeiro lugar.

Como dito anteriormente, o melhor momento para se iniciar esses hábitos é agora. Com certeza, os resultados valerão o esforço. O investimento será muito menor que o valor gasto com remédios, quando começam aparecer os problemas de saúde.

Por: René Berindoague – Diretor técnico do Instituto Mineiro de Obesidade e Cirurgia


Deixe seu comentário




Voltar

Agendamento Online