Portugues
English
Spanish



Pedra na Vesícula

Saiba as causas e sintomas da pedra na vesícula (colelitíase) e entenda o que é a colecistite (inflamação da vesícula), assim como é feito o tratamento.

O que é colecistectomia laparoscópica?

É o nome do procedimento cirúrgico para remover a vesícula biliar com as pedras através de pequenas incisões no abdome. Uma espécie de micro câmara é usada para mostrar a vesícula biliar e sua retirada através de uma pequena incisão abdominal de cerca de 1 cm. As vantagens são: pouca dor no pós-operatório, alta precoce, ótimo resultado estético e retorno quase imediato às atividades cotidianas.

Quais são os riscos da operação?

Colecistectomia laparoscópica é um procedimento muito seguro e comum. Estima-se que se fazem cerca de 700.000 dessas operações por ano nos Estados Unidos. No entanto, como em qualquer outro procedimento cirúrgico, as complicações podem ocorrer, como o sangramento e a infecção. Menos comumente podem ocorrer lesões de órgãos vizinhos ou dos canais biliares. Na presença de algumas condições, a operação pode requerer a conversão de uma laparoscopia para uma colecistectomia aberta. Você deve discutir estes riscos com mais detalhes com seu médico e anestesista.

Qual o preparo para a operação?

Uma avaliação completa será feita pelo seu médico. Alguns exames podem ser necessários antes de operar, como análises de sangue, eletrocardiograma (ECG) ou radiografia de tórax para verificar o seu coração e pulmões. O ultra-som abdominal é recomendado para verificar a presença de cálculos nas vias biliares. Se você usa medicações diariamente, comunique a seu médico. Antes da operação, nenhum alimento pode ser ingerido nas últimas oito horas. Procure alguém para conduzi-lo ao hospital no dia da cirurgia e levá-lo para casa quando receber alta hospitalar.

O que posso esperar no dia da cirurgia?

Chegue ao hospital no dia e hora marcados. Na internação, cadastre um termo de consentimento autorizando a equipe médica realizar a cirurgia. Você vai ser conduzido ao bloco cirúrgico, onde toda a equipe vai estar presente para recebê-lo. A operação dura em média 40 minutos. Após o término da operação, você vai ser conduzido para a sala de recuperação onde vai ter sua pressão arterial, pulso e respiração cuidadosamente monitorizados até que você esteja completamente desperto e com condições de ir ao seu apartamento. Dependendo de sua recuperação, poderá deixar o hospital no mesmo dia, ou na manhã seguinte.

O que eu posso esperar após a cirurgia?

Você será medicado com analgésicos, ingeridos por via oral em sua casa. Dê preferência a alimentos de mais fácil digestão, evitando comidas gordurosas na primeira semana. Você será orientado por seu médico no dia da alta com relação às atividades normais, como tomar banho, subir escadas, trabalhar, carregar peso, dirigir e ter relações sexuais. O ideal é voltar ao trabalho após uma semana. Porém, em alguns casos, o paciente poderá iniciar trabalhos leves após três dias da operação. Ligue e agende uma consulta de retorno no prazo de 1-2 semanas após a cirurgia. Pontos geralmente não precisam ser removidos já que as incisões são muito pequenas e as suturas usadas são absorvíveis.

Quando devo chamar meu médico?

Você deverá chamar seu médico se você apresenta algum dos seguintes sintomas: falta de ar ou tosse contínua, febre superior a 38 graus, drenagem persistente de secreções nas incisões, dor abdominal persistente que não alivia com as medicações prescritas, vômitos contínuos ou hemorragia.

Pós-Operatório

Após a retirada da vesícula biliar (colecistectomia), cada paciente deve seguir as recomendações que lhe foram fornecidas especificamente para seu caso.

A dieta deve ser leve, com base em alimentos cozidos e refeições fracionadas, em pequena quantidade.
Náuseas e vômitos podem ocorrer nas primeiras 12 horas. A ingestão de líquidos está liberada, mas não tome bebidas gaseificadas nem alcoólicas.
Evite ao máximo alimentos gordurosos. Sem a vesícula essa função fica prejudicada nos primeiros três meses. Após este período, ocorrerá uma adaptação e a ingestão de gordura é parcialmente liberada.

Evite ficar com constipação intestinal. Já no segundo dia faça um suco de laranja ou melancia e mamão. Se for preciso, use de um laxativo (Farlac, Tamarine ou Naturetti), até funcionar o intestino.

Não permaneça acamado, mas também não realize qualquer esforço físico sem o consentimento médico. Nos primeiros dias, evite passeios e aglomerações.

A dor pós-operátória é de pequena intensidade, muitas vezes não necessitando uso de medicação analgésica. Os curativos podem ser feitos apenas com fita tipo micropore, trocadas a cada três dias. As feridas podem ser lavadas com água e sabão neutro, secadas em seguida com uma toalha macia. Manter a região bem seca e usar roupa confortável.

Evite exposição solar sobre a ferida operatória no período de 180 dias. Caso seja inevitável, proteger as cicatrizes com fitas ou mesmo aplicar creme protetor.

Sinais de Alerta

A presença de febre constante superior a 38 graus, secreção purulenta na ferida operatória, icterícia (pele ou olhos amarelos), calafrios, falta de ar, vômitos ou dor que não melhoram com a medicação prescrita, deve ser comunicado à equipe médica ou se dirigir ao Pronto Socorro do hospital onde foi operado.

Consulte-nos sempre que necessitar maiores informações quanto à sua evolução pós-operatória.