Publicado em

Obesidade na terceira idade: um grave risco para sua saúde

A obesidade no Brasil está crescendo em altas proporções e a população idosa é uma das afetadas nesse cenário. Segundo dados do IBGE, coletados em 2017, 16,7% das mulheres e 8,1% dos homens com mais de 65 anos sofrem com a obesidade em todo território nacional.

As consequências da obesidade no organismo de pessoas acima de 65 anos são mais preocupantes, porque há um agravante: as complicações metabólicas. Além do  excesso de gordura corporal, que diminui o desempenho físico pela perda de massa muscular, causando instabilidade de postura, dores nas articulações e acelerando o processo de envelhecimento, a doença leva o paciente a desenvolver outras patologias como diabetes e hipertensão. A obesidade também pode acelerar o processo de doenças crônico-degenerativa, como Alzheimer e Parkinson. Leia sobre hipertensão no blog post “hipertensão: como identificar e tratar essa doença“.

Os dois principais fatores que contribuem para o surgimento dessa doença, seja em idosos, jovens ou adultos, são a má alimentação e ausência, ou a pouca prática, de exercício físico. O reflexo de uma vida sedentária pode ser muito cruel e trazer sérios riscos à saúde. Quando se é jovem esses danos não ficam tão evidentes, mas ao longo dos anos e, principalmente, na terceira idade pode significar uma vida cheia de idas ao médico e restrições que não permitem viver com qualidade.

Para mudar essa realidade não é tão complicado, basta dar início a uma vida mais saudável agora. Se você é jovem aproveite sua força e tempo para descobrir um exercício que goste e lhe dê prazer. Há um cardápio variado de opções e por falar em cardápio, busque ter uma alimentação mais benéfica ao seu organismo. Incorpore frutas, verduras e legumes no seu menu. Aos poucos você não sentirá mais que tem a obrigação de comê-los e vai até gostar. 

Se você já está na terceira idade e se encontra entre a parte da população que sofre com a obesidade, não tem problema. Essa realidade não precisa ser a sua pra sempre. A prática de exercício físico e de uma boa alimentação também vale para você! Comece com caminhadas leves e refeições mais saudáveis. Com o tempo você se adapta à essa nova rotina e vai perceber o quanto ela será positiva. Saiba dicas de alimentos lendo o blog post “alimentos funcionais”:

 E claro, sempre há a opção de procurar por auxílio na medicina. Se sentir a necessidade busque por um especialista e procure entender se a cirurgia bariátrica é interessante para seu caso. Se não estiver confortável com a ideia ou achar que deve tentar uma outra alternativa primeiro, procure por um nutricionista e monte sua uma dieta e uma rotina recomendada para seu caso .

O que você não pode fazer é esperar mais!

Se você gostou da matéria ou já fez esse procedimento, conte um pouco pra gente sobre o seu processo de perda de peso 🙂

Publicado em

Hipertensão (Pressão Alta): Como identificar e tratar essa doença

Também chamada de hipertensão, a pressão alta é uma doença crônica que afeta milhares de pessoas todos os anos.

Embora não tenha cura, este problema de saúde tem controle, que geralmente é feito por meio de medicamentos e também pela adoção de práticas saudáveis no dia a dia como uma alimentação equilibrada e realização de atividade física constante.

Para saber mais detalhes sobre a pressão alta, bem como as formas de tratamento desse problema de saúde, continue lendo esse post e saiba mais sobre esse assunto!

Hipertensão (Pressão alta): Causas

 Existem vários fatores que podem causar a hipertensão ou pressão alta. Dentre os principais, é possível citar:

  • Consumo de sal em excesso;
  • Hereditariedade;
  • Colesterol alto;
  • Sedentarismo.

Além destes fatores, o excesso de peso também pode ser considerado como uma das causas de pressão alta. Por isso, adotar hábitos mais saudáveis com certeza é algo que contribui para evitar que você seja acometido por essa doença crônica no futuro.

Principais sintomas da Hipertensão

Independente da idade, a Hipertensão se manifesta da mesma forma em qualquer pessoa. Nesse caso, os principais sintomas da pressão alta são:

  • Tonturas;
  • Visão turva;
  • Enjoo e mal estar;
  • Respiração difícil;
  • Dor na região do peito.

Caso sinta algum dos sintomas listados acima, é preciso consultar um médico especialista, para que ele faça uma avaliação e assim consiga chegar a um diagnóstico mais preciso.

Como tratar a Hipertensão

Conforme citamos mais acima, a Hipertensão não tem cura, apenas controle. Sendo assim, o tratamento para manter essa doença sob controle no seu dia a dia consiste na ingestão de medicamentos diariamente.

Além disso, você também deve adotar hábitos mais saudáveis, como manter uma alimentação balanceada, fazer atividade física, evitar o uso de cigarro ou álcool, não comer alimentos com elevado teor de sal, dentre outros cuidados.

Outro cuidado muito importante que você deve tomar caso seja diagnosticado com pressão alta é fazer um acompanhamento médico com um cardiologista periodicamente, até mesmo para se certificar de que a sua saúde anda em dia.

Portanto, estas são as principais informações que você pode ter acerca da pressão alta. Agora é só tomar os devidos cuidados para manter essa doença sob controle e assim poder viver da forma mais saudável possível.

Publicado em

Abdominal para acabar com a barriga: realmente funciona?

Por: Michelle Nery  – Fisioterapeuta da equipe do Bhariátrica

Ainda é comum se ouvir falar que os exercícios abdominais são feitos para acabar com a barriga ou “secar” as gordurinhas dessa região. Até que ponto podemos considerar isso como verdade?

Os exercícios abdominais fazem a contração da musculatura em questão, causando uma sensação de tremor ou queimação nos períodos iniciais de treinamento que podem ser confundidos com a queima de gordura localizada. Entretanto, essa ideia é algo extremamente equivocado.  Não é possível a queima de gordura localizada com o exercício, ela acontece de forma generalizada e é potencializada com a prática de exercícios aeróbicos. O abdominal vai fortalecer a musculatura e tonifica-la, mas não gera queima de gordura localizada.

Mas não é por isso que a prática desse exercício deve ser abandonada. A execução adequada do abdominal traz inúmeros benefícios, dentre os quais podemos destacar:

– Prevenção /alívio de dores lombares, principalmente as de origem postural;

– Maior estabilidade do corpo na execução de atividades e gestos esportivos;

– Ajuda na manutenção da boa postura, juntamente com os músculos das costas.

 Já se o objetivo é a queima da gordura que recobre a região, o mais indicado é uma dieta adequada e a prática de exercícios de carga associados ao bom e velho aeróbico. Lembrando que o acompanhamento de profissionais capacitados é um fator diferencial em todo o processo!

Fonte: http://www.superactivemommy.com/2013/03/12/exercise-to-fight-obesity/

Artigo Relacionado: Problemas de Coluna em Obesos