Publicado em

Cerveja, padrão beliscador e ganho de peso

copo de cerveja em frente à um barril deitado e um ramo de cevada.

Recentemente, o consumo de cerveja está sendo recomendado  em sites de notícias e redes sociais como um protetor contra doenças cardiovasculares, sem a validação de uma pesquisa consolidada. A recomendação requer estudos científicos. É fundamental estar sempre atento ao risco decorrente da ingestão de bebidas alcoólicas, em quantidade elevada e frequentemente, principalmente, para quem tem predisposição à obesidade.

As bebidas alcoólicas são altamente calóricas e se diferenciam dos alimentos, por proporcionarem proteínas, gorduras, carboidratos, minerais e vitaminas. O álcool é apenas álcool, sem nenhum nutriente e, quando consumido frequentemente,  pode, inclusive, diminuir a absorção dos nutrientes decorrentes dos alimentos.

A cerveja tem as mesmas calorias do álcool e ainda o carboidrato decorrente do malte e do lúpulo, bases de sua constituição, significando que tem muita caloria e ainda o carboidrato, sem nenhum valor nutricional.

O “padrão beliscador” é outro fator preocupante que acompanha o consumo de cerveja. Uma porção de coraçãozinho, mandioca ou batatas fritas, assim como as tábuas de aperitivos, por exemplo, são alimentos comumente feitos em óleo e altamente calóricos. Quem come parte dessas porções, alegando apenas beliscar,  não consegue controlar o consumo.

O exagero ao beber provoca ainda ressaca no dia seguinte, acarretando indisposição, muita sede, cansaço e vontade de consumir doces e gordura, alimentos muito calóricos e que podem prejudicar a saúde, além de gerar indisposição para a prática da atividade física.

O consumo razoável e moderado de cerveja não é um problema, mas, requer atenção aos perigos que o excesso pode causar. Previna-se contra a obesidade.

Conheça nossos especialistas que podem te ajudar a compreender melhor e enfrentar a obesidade.

Publicado em

A importância da reunião de pacientes

A cirurgia bariátrica proporciona benefícios e também um desafio muito grande para quem passa ou pretende fazer o procedimento. O paciente precisa de um suporte físico, psicológico, emocional e do apoio constante da equipe médica.

A motivação e o cumprimento das recomendações médicas são fundamentais. A tarefa fica muito mais leve e fácil, quando você tem a possibilidade de conviver com pessoas que já passaram pelo mesmo processo, afinal, também já vivenciaram o que você está passando agora, para que, no futuro, as suas histórias sirvam de exemplo para outros que decidirem mudar de vida.

Reunião de pacientes realizada em setembro.

É importante que esse grupo de pacientes, decididos a melhorarem suas vidas, se encontrem e participem para oferecer e receber apoio. Você pode encontrar no outro a força de vontade para prosseguir e ajudar a fazer durar por mais tempo esse ciclo, em que hoje você recebe ajuda e, amanhã, oferece.

Os encontros contam sempre com a presença de profissionais  dispostos a esclarecerem dúvidas e explicarem qualquer parte do processo,  durante as apresentações de temas pertinentes e, ainda, te acompanharem, mais de perto, trocando ideias no intervalo para um lanche saudável e delicioso.

A reunião é gratuita e periódica. Se você está em processo de pré-operatório ou pós-operatório de gastroplastia, ou mesmo que esteja avaliando a mudança radical em seu estilo de vida, pode participar desses encontros para que seu procedimento seja tão bem sucedido, quanto o seu desenvolvimento junto à nossa equipe.

A próxima reunião do Bhariátrica – Instituto de Obesidade e Cirurgia será no dia 25/11, a partir das 8h30. Inscreva-se gratuitamente, clicando aqui.

Publicado em

Novembro Azul – Câncer de Próstata e Obesidade

novembro azul, cancer de próstata

O mês de novembro já é marcado nos calendários como Novembro Azul, o mês de conscientização para a saúde masculina.

A obesidade é fator que aumenta o risco para diversas outras doenças, inclusive para o câncer de próstata. Conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 596 mil novos casos da doença foram registrados no Brasil, em 2016, sendo 15 mil deles, associados à obesidade e ao sobrepeso. O levantamento do Inca ainda apontou que a obesidade influencia, principalmente, sobre a incidência de tumores na próstata, mama e colorretal, sendo que o tumor em homens obesos é mais agressivo.

Como se prevenir:

A prevenção requer uma alimentação saudável e balanceada, assim como a prática semanal de atividade física por 150 minutos, valendo caminhada, dança, corrida, academia e pedalar, entre outras. O exercício físico é benéfico para o paciente em tratamento de câncer de próstata, por fortalecer o sistema imunológico e estimular a produção óssea.

A atividade física só deve começar após recomendação médica, para quem está em tratamento e deve, sempre, ter acompanhamento profissional. O educador físico pode alterar o tipo de exercício, conforme cada fase do tratamento, visando adequação à necessidade, disposição e capacidade naquele momento, uma vez que o paciente de radioterapia fica mais cansado. O segredo é a regularidade.

Os benefícios da atividade física são importantes para quem está em tratamento contra o câncer de próstata, pois alguns pacientes ficam deprimidos.  A atividade física ajuda a melhorar a autoestima e proporciona bem-estar.

Você encontra mais informações com nossa equipe médica, sendo que nosso urologista pode te ajudar a diagnosticar problemas e esclarecer dúvidas.