Publicado em

Doença da Vesícula Biliar – Coléstase

pedra na vesicula biliar

Os procedimentos da doença da vesícula estão entre os mais comuns no grupo de cirurgias no aparelho digestivo.

A vesícula biliar tem a única função de armazenar a bile produzida no fígado. Quando a pessoa ingere alguma quantidade maior de gordura, ou quando ela sente vontade de comer, a vesícula começa a se contrair esperando que este alimento chegue no intestino, quando a vesícula para essa contração e não despeja mais a bile armazenada para dentro do intestino se dá início a doença da vesícula, a bile não despejada começa a cristalizar, formando cálculos, as popularmente conhecidas pedras na vesícula.

Diferente do cálculo renal, o único tratamento para o cálculo é a retirada de toda a vesícula juntamente com os cálculos. Existem duas maneiras de se realizar esta cirurgia, a primeira é a convencional com um corte de 10cm a 15cm e a outra, a mais utilizada, é a cirurgia por vídeolaparoscopia, com quatro cortes sendo dois cortes de 2cm e dois cortes de 5mm, nesta modalidade se insufla ar dentro do abdome e insere-se uma câmera que auxilia no procedimento. A cirurgia dura em torno de uma hora, e geralmente não apresenta complicações.

São acometidos pelo problema pessoas com uma pré-disposição genética e a doença é causada principalmente pela ingestão de alimentos gordurosos, ricos em colesterol, e em pessoas com o colesterol alto, por isso a preocupação em casos de obesidade e sobrepeso.

Quanto aos sintomas, podem ser desde uma simples má digestão ou indisposição à alimentos gordurosos, quando há um desconforto vago ou localizado na parte superior do abdômen,  até sintomas mais graves como vômito e febre.

Acesse nosso conteúdo completo sobre esta doença ou entre em contato com um de nossos especialistas.

Publicado em

Alimentos Funcionais

alimentos funcionais-bhariatrica-obesidade

Os alimentos funcionais fazem parte de uma nova concepção de alimentos, lançada pelo Japão na década de 80, por meio de um programa de governo que tinha como objetivo desenvolver alimentos saudáveis para uma população que envelhecia e apresentava uma grande expectativa de vida.

Um alimento funcional deve apresentar propriedades benéficas além das nutricionais básicas, sendo apresentados na forma de alimentos comuns. Eles são consumidos em dietas convencionais, mas demonstram capacidade de regular funções corporais de forma a auxiliar na proteção contra doenças como hipertensão, diabetes, câncer, osteoporose e coronariopatias. Ou seja, são alimentos funcionais todos os alimentos ou bebidas que, consumidos na alimentação cotidiana, podem trazer benefícios fisiológicos específicos, graças à presença de ingredientes fisiologicamente saudáveis.

Atualmente a obesidade é considerada um dos maiores problemas de saúde pública da última década. É visto em vários estudos que se trata de uma desordem complexa, incluindo base genética e de etiologia multifatorial.

É sabido que o ambiente criado a partir do excesso de alimentos não saudáveis, estilo de vida sedentário, a alta exposição a toxinas e o estresse crônico também podem ajudar no aumento de sua prevalência.

Como estratégia nutricional para redução do peso corporal medidas baseadas em uma alimentação funcional promovem hoje resultados satisfatórios, como a redução dos riscos de doenças e manutenção da saúde.

Veja alguns compostos ativos que encontramos nos alimentos responsáveis pelas ações preventivas: os polifenóis (flavonóides e isoflavonas), carotenóides e ômega–3; encontrados em alimentos usuais como alho, tomate, berinjela, chocolate amargo, uva – vinho tinto, peixe, oleaginosas, chá verde, soja, especiarias, leguminosas, cogumelos e maçã.

Busque estratégias nutricionais para redução do peso com enfoque na saúde! Em caso de dúvidas, procure seu nutricionista.

Acompanhe o maior grupo em Minas Gerais sobre os procedimentos de gastroplastia